seguinte
anterior
itens

Instrumentos políticos

De acordo com um relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA) publicado hoje, a exposição à poluição atmosférica, ao tabagismo passivo, ao rádon, à radiação ultravioleta, ao amianto, a certos produtos químicos e a outros poluentes, causa mais de 10 % de todos os casos de cancro na Europa. A boa notícia é que é possível prevenir estes riscos.

O relatório anual sobre as águas balneares publicado hoje revela que, em 2021, quase 85 % das zonas balneares da Europa respeitavam as normas de qualidade mais rigorosas da União Europeia (qualidade «excelente»). A avaliação dá uma boa indicação de onde os banhistas podem encontrar as zonas balneares de melhor qualidade em toda a Europa este verão. A avaliação, elaborada pela Agência Europeia do Ambiente (AEA) em cooperação com a Comissão Europeia, baseia-se na monitorização de 21 859 zonas balneares em toda a Europa ao longo de 2021, abrangendo os Estados-Membros da UE, a Albânia e a Suíça.

Na maioria dos países europeus, e na UE como um todo, a produção de resíduos está a crescer, mas a um ritmo mais lento do que a economia. No entanto, de acordo com um relatório da Agência Europeia do Ambiente publicado recentemente, não há sinais de que o objetivo global de reduzir a produção total de resíduos esteja prestes a ser atingido. As conclusões do relatório evidenciam oportunidades para prevenir mais eficazmente os resíduos, com destaque para os têxteis.

Folheie o nosso catálogo

Ações do documento