seguinte
anterior
itens

Instrumentos políticos

As emissões de gases com efeito de estufa e o consumo de energia aumentaram em 2021, principalmente devido à recuperação pós-pandemia na Europa, de acordo com o último relatório «Trends and Projections» (Tendências e Projeções) publicado hoje pela Agência Europeia do Ambiente (AEA). A maioria dos Estados-Membros da UE alcançou com êxito as metas da UE em matéria de clima e energia para 2020 e está agora de olhos postos na neutralidade climática, ao mesmo tempo que enfrenta a atual crise de aprovisionamento energético. Para atingir as metas mais ambiciosos em matéria de clima e energia para 2030 será necessário mais do que duplicar os progressos anuais na implantação das energias renováveis, na redução do consumo de energia e nas emissões de gases com efeito de estufa.

De acordo com um relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA) publicado hoje, a exposição à poluição atmosférica, ao tabagismo passivo, ao rádon, à radiação ultravioleta, ao amianto, a certos produtos químicos e a outros poluentes, causa mais de 10 % de todos os casos de cancro na Europa. A boa notícia é que é possível prevenir estes riscos.

O relatório anual sobre as águas balneares publicado hoje revela que, em 2021, quase 85 % das zonas balneares da Europa respeitavam as normas de qualidade mais rigorosas da União Europeia (qualidade «excelente»). A avaliação dá uma boa indicação de onde os banhistas podem encontrar as zonas balneares de melhor qualidade em toda a Europa este verão. A avaliação, elaborada pela Agência Europeia do Ambiente (AEA) em cooperação com a Comissão Europeia, baseia-se na monitorização de 21 859 zonas balneares em toda a Europa ao longo de 2021, abrangendo os Estados-Membros da UE, a Albânia e a Suíça.

Folheie o nosso catálogo

Ações do documento