Ferramentas Pessoais

Notificações
Receba notificações sobre novos relatórios e produtos. Frequência: 3-4 e-mails / mês.
Subscrições
Inscrever-se para receber os nossos relatórios (em versão em papel e/ou eletrónica) e o boletim informativo eletrónico trimestral.
Siga-nos
Twitter ícone Twitter
Facebook ícone Facebook
YouTube ícone Canal no YouTube
Logotipo RSS 'RSS Feeds'
Mais

Write to us Write to us

For the public:


For media and journalists:

Contact EEA staff
Contact the web team
FAQ

Call us Call us

Reception:

Phone: (+45) 33 36 71 00
Fax: (+45) 33 36 71 99


seguinte
anterior
itens

Saltar para conteúdo principal | Ir para navegação

Sound and independent information
on the environment

Você está aqui: Entrada / Temas / Poluição atmosférica / Poluição atmosférica

Poluição atmosférica

Mudar de idioma
A poluição atmosférica é prejudicial para a saúde humana e o ambiente. Na Europa, as emissões de numerosos poluentes atmosféricos diminuíram substancialmente durante as últimas décadas, conduzindo a uma melhoria da qualidade do ar em toda a região. No entanto, as concentrações de poluentes atmosféricos permanecem demasiado elevadas e os problemas relacionados com a qualidade do ar persistem. Uma percentagem significativa da população europeia vive em zonas, especialmente cidades, onde as normas relativas à qualidade do ar não são observadas: a poluição causada pelo ozono, pelo dióxido de azoto e por partículas em suspensão (PM) comporta sérios riscos para a saúde. Vários países ultrapassaram um ou mais dos respetivos limites de emissão para 2010 relativamente a quatro importantes poluentes atmosféricos. Por conseguinte, a redução da poluição atmosférica continua a ser essencial.

A poluição atmosférica é uma questão que se coloca a nível local, a nível europeu e em todo o hemisfério. Os poluentes libertados num país podem ser transportados através da atmosfera, causando ou contribuindo para a má qualidade do ar num outro local.

Hoje, as partículas atmosféricas e o ozono troposférico são geralmente reconhecidos como os dois poluentes que afetam de forma mais significativa a saúde humana. A gravidade do impacto da exposição prolongada e dos picos de exposição a estes poluentes varia, desde os danos causados ao sistema respiratório até à morte prematura. É possível que, nos últimos anos, praticamente 40% da população urbana europeia tenha sido exposta a concentrações no ambiente de partículas grossas em suspensão (PM10) superiores ao limite estabelecido pela UE para a proteção da saúde humana. Praticamente 50% da população que vive em zonas urbanas poderá ter sido exposta a níveis de ozono que excedem os valores-alvo aplicáveis ao ozono na UE. Estima-se que as partículas finas em suspensão (PM2.5) na atmosfera reduzam a esperança de vida na UE em mais de oito meses.

A poluição atmosférica tem efeitos nefastos para a saúde. Reduz, em média, a nossa esperança de vida em mais de oito meses, ou mesmo em mais de dois anos nas cidades e regiões mais poluídas. É indispensável que os Estados-Membros cumpram rapidamente as normas da União Europeia em matéria de qualidade do ar e reduzam as respetivas emissões de poluentes atmosféricos.

Janez Potočnik, Comissário Europeu do Ambiente.

A poluição atmosférica provoca igualmente danos no ambiente.

  • A acidificação foi substancialmente reduzida entre 1990 e 2010 em zonas de ecossistemas sensíveis da Europa que estavam sujeitas à deposição ácida de compostos de enxofre e azoto em excesso.
  • A eutrofização, um problema ambiental causado pela introdução de um excesso de nutrientes nos ecossistemas, registou menos progressos. A superfície de ecossistemas sensíveis afetados pelo excesso de azoto atmosférico diminuiu apenas ligeiramente entre 1990 e 2010.
  • A perda de colheitas é causada pela exposição a elevadas concentrações de ozono. A maioria das culturas agrícolas encontra-se exposta a níveis de ozono que excedem o objetivo de longo prazo fixado pela UE para proteção da vegetação. Inclui-se aqui, nomeadamente, uma percentagem significativa de áreas agrícolas, especialmente na Europa do Sul, Central e Oriental.

A melhoria da qualidade do ar na Europa nem sempre tem acompanhado o decréscimo geral das emissões antropogénicas (provocadas pelo Homem) de poluentes atmosféricos. As razões que explicam esta realidade são complexas:

  • Nem sempre existe uma relação linear clara entre o decréscimo das emissões e as concentrações de poluentes atmosféricos observados no ar;
  • É cada vez maior o contributo do transporte de longa distância de poluentes atmosféricos para a Europa provenientes de outros países do hemisfério norte.

Por conseguinte, continua a ser necessário orientar esforços específicos para reduzir as emissões de modo a garantir uma maior proteção da saúde humana e do ambiente na Europa.

Fontes de poluição atmosférica

Existem diversas fontes de poluição atmosférica, quer de origem antropogénica, quer de origem natural:

  • A queima de combustíveis fósseis na geração de eletricidade, nos transportes, na indústria e nos aglomerados domésticos;
  • Os processos industriais e a utilização de solventes, por exemplo, nas indústrias química e extrativa;
  • A agricultura; 
  • O tratamento de resíduos;
  • As erupções vulcânicas, as poeiras transportadas pelo vento, a água do mar vaporizada e as emissões de compostos orgânicos voláteis das plantas são exemplos de fontes de emissões naturais.

Políticas da União Europeia

O objetivo da UE a longo prazo consiste em atingir níveis de qualidade do ar que não comportem impactos e riscos inaceitáveis para a saúde humana e o ambiente. A UE atua a diversos níveis com vista a reduzir a exposição à poluição atmosférica: através de legislação; da cooperação com os setores responsáveis pela poluição atmosférica, bem como com autoridades internacionais, nacionais e regionais e organizações não-governamentais; e da investigação. As políticas da UE visam reduzir a exposição à poluição atmosférica, mediante a redução das emissões e a fixação de limites e valores-alvo para a qualidade do ar.

Saiba mais sobre as políticas europeias no domínio da poluição atmosférica

Atividades da AEA

A Agência Europeia do Ambiente (AEA) é o centro de dados sobre a poluição atmosférica da União Europeia; apoia a aplicação da legislação da UE relacionada com as emissões atmosféricas e a qualidade do ar. A AEA contribui igualmente para a avaliação das políticas no domínio da poluição atmosférica e para o desenvolvimento de estratégias a longo prazo tendentes a melhorar a qualidade do ar na Europa.

O trabalho da AEA centra-se nas seguintes atividades:

  • Disponibilização pública de um conjunto de dados sobre a poluição atmosférica,
  • Documentação e avaliação das tendências da poluição atmosférica e das políticas e medidas conexas na Europa, e
  • Investigação das compensações e sinergias entre a poluição atmosférica e as políticas em diferentes domínios, incluindo alterações climáticas, energia, transportes e indústria

Saiba mais sobre as atividades da AEA

Ligações úteis

A AEA publicou um conjunto de ligações sobre poluição atmosférica.

Conteúdo relacionado

Ver também

Geographical coverage

[+] Show Map

Ações do documento

Comentários

Registre-se já
Receba notificações sobre novos relatórios e produtos. Atualmente, temos 33106 assinantes. Freqüência: 3-4 e-mails por mês.
Notificações arquivo
Siga-nos
 
 
 
 
 
Agência Europeia do Ambiente (EEA)
Kongens Nytorv 6
1050 Copenhagen K
Dinamarca
Telefone: +45 3336 7100