Banhistas da Europa continuam a desfrutar de águas balneares de qualidade

Mudar de idioma
Press Release Publicado 2015-05-13 Modificado pela última vez 2016-06-03 17:02
Topics: ,
Noventa e cinco por cento das zonas balneares monitorizadas na União Europeia cumpriram os requisitos mínimos para a qualidade da água em 2014. A qualidade da água foi excelente em 83 % dos locais, um aumento de quase 1 ponto percentual em relação a 2013.

 Image © Environmental Health Directorate, Malta

Estou contente por ver que a qualidade das águas balneares da Europa é consistentemente muito alta e que continua a melhorar. Isso mostra que as políticas funcionam e que, se forem ambiciosas, bem definidas e bem aplicadas, contribuem para a nossa qualidade de vida.

Hans Bruyninckx, Diretor Executivo da AEA

Todas as zonas balneares de Chipre, Luxemburgo e Malta tinham um nível de qualidade da água excelente. A estes países seguiram-se a Grécia (97 %), a Croácia (94 %) e a Alemanha (90 %), todos com uma proporção elevada de zonas balneares cujas águas foram classificadas como excelentes. Em toda a Europa, menos de 2 % das zonas balneares não satisfizeram as normas mínimas estabelecidas pela diretiva sobre águas balneares para a qualidade da água e foram classificadas como «medíocres».

Os resultados constam do relatório anual sobre a qualidade das águas balneares da Agência Europeia do Ambiente (AEA) e da Comissão Europeia, que compara a qualidade da água de amostras provenientes de mais de 21 000 zonas balneares costeiras e interiores de toda a UE, da Suíça e da Albânia em 2014. Juntamente com o relatório, a AEA publicou um mapa interativo que mostra os resultados de cada zona balnear.

O Comissário responsável pelo Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, comentou:«Em algum momento, todos somos turistas e passamos algum tempo na praia.  É óbvio que ter águas balneares limpas e seguras é importante para nos mantermos saudáveis, e a boa notícia é que a qualidade das águas balneares continua a melhorar.  Por isso, da próxima vez que derem um mergulho, lembrem-se de que a UE teve uma quota-parte de responsabilidade em manter a vossa água balnear segura e limpa!»

Hans Bruyninckx, Diretor Executivo da AEA afirmou: «Estou contente por ver que a qualidade das águas balneares da Europa é consistentemente muito alta e que continua a melhorar. Isso mostra que as políticas funcionam e que, se forem ambiciosas, bem definidas e bem aplicadas, contribuem para a nossa qualidade de vida.»

Águas balneares 2014: principais conclusões

  • Mais de 95 % das zonas balneares satisfizeram os requisitos mínimos, tendo 83 % alcançado o nível mais exigente de «excelente». Apenas 409 zonas balneares, menos de 2 % do total, tiveram a sua água avaliada como medíocre.
  • Os países com um número mais elevado de zonas balneares com água de qualidade medíocre foram Itália (107 zonas balneares, 2 %), França (105 zonas balneares, 3 %) e Espanha (67 zonas balneares, 3 %).
  • Em geral, as praias costeiras tiveram uma pontuação elevada, tendo cerca de 97 % dessas zonas balneares na UE cumprido os requisitos mínimos e mais de 85 % sido classificadas como «excelentes». Todas as águas costeiras da Eslovénia, Malta e Chipre foram classificadas como sendo de excelente qualidade.
  • Em comparação, 91 % das águas balneares interiores (lagos e rios) cumpriam os requisitos mínimos, e mais de 78 % eram de excelente qualidade. No Luxemburgo e na Bulgária, todas as zonas balneares interiores foram classificadas como excelentes, seguidos da Dinamarca, onde 95 % das águas balneares em lagos eram de excelente qualidade. A Alemanha alcançou essa classificação em 92 % de quase 2 000 zonas balneares interiores.

Contexto

As autoridades locais recolhem amostras de água em determinadas zonas balneares ao longo da época balnear. Essas amostras são então analisadas em relação a dois tipos de bactéria que indicam a presença de poluição proveniente das águas residuais ou do gado. As águas poluídas podem ter consequências para a saúde humana, causando perturbações gástricas e diarreia por ingestão.

Dependendo dos níveis das bactérias detetados, a qualidade das águas balneares é classificada como «excelente», «boa», «suficiente» ou «medíocre». A AEA elabora um relatório anual com base nos dados relativos à época balnear precedente, pelo que o relatório deste ano é uma compilação dos dados recolhidos no verão de 2014, indicando a qualidade das águas balneares esperada em 2015.

Para mais informações, consultar:

Conteúdo relacionado

Related infographics

Mapas relacionados

Outras publicações

Ver também

Geographic coverage

Albania, Austria, Belgium, Bulgaria, Croatia, Cyprus, Czech Republic, Denmark, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Ireland, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, Malta, Netherlands, Poland, Portugal, Romania, Slovakia, Slovenia, Spain, Sweden, Switzerland, United Kingdom
Ações do documento
Subscrições
Inscrever-se para receber os nossos relatórios (em versão em papel e/ou eletrónica) e o boletim informativo eletrónico trimestral.
Siga-nos
 
 
 
 
 
Agência Europeia do Ambiente (EEA)
Kongens Nytorv 6
1050 Copenhagen K
Dinamarca
Telefone: +45 3336 7100