Ferramentas Pessoais

seguinte
anterior
itens

Saltar para conteúdo principal | Ir para navegação

Sound and independent information
on the environment

Você está aqui: Entrada / Sala de imprensa / Comunicados de imprensa / A qualidade das águas balneares da Europa continua a melhorar

A qualidade das águas balneares da Europa continua a melhorar

Mudar de idioma
Segundo o relatório anual sobre a qualidade das águas balneares na Europa da Agência Europeia do Ambiente 94 % das águas balneares na União Europeia cumprem as normas mínimas para a qualidade da água. A qualidade da água é excelente em 78 % das zonas balneares e, em relação ao relatório do ano passado, existem mais cerca de 2 % de zonas balneares que cumprem os requisitos mínimos.

 Image © Tim Poultney

Dos fiordes do Norte às praias subtropicais, a Europa dispõe de inúmeros locais onde nos refrescarmos no verão.

Jacqueline McGlade, Diretora Executiva da Agência Europeia do Ambiente

Chipre e Luxemburgo distinguem-se por todas as suas zonas balneares registarem uma excelente qualidade da água. Outros oito países têm excelentes valores de qualidade, superiores à média da UE: Malta (97 %), Croácia (95 %), Grécia (93 %), Alemanha (88 %), Portugal (87 %), Itália (85 %), Finlândia (83 %) e Espanha (83 %). Esta situação constitui uma melhoria em relação aos resultados do ano passado, mantendo-se a tendência positiva desde que teve início o controlo das águas balneares no âmbito da Diretiva «Águas Balneares» em 1990.

O Comissário do Ambiente, Janez Potočnik, afirmou: «É encorajador constatar que a qualidade das águas balneares europeias continua a melhorar». Mas há ainda muito por fazer para garantir que todas as nossas águas sejam adequadas para tomar banho ou para beber e que os nossos ecossistemas aquáticos sejam saudáveis. A água é um recurso precioso e temos de pôr em prática todas as medidas necessárias para a proteger adequadamente.»

Jacqueline McGlade, Diretora Executiva da Agência Europeia do Ambiente, declarou: «Dos fiordes do Norte às praias subtropicais, a Europa dispõe de inúmeros locais onde nos refrescarmos no verão. O relatório de hoje revela que a qualidade das águas balneares é geralmente muito boa, mas existem ainda zonas balneares com problemas de poluição, pelo que instamos as pessoas a verificarem a classificação dos locais onde gostam de ir nadar.»

Todos os anos, a Agência Europeia do Ambiente compila dados sobre as águas balneares recolhidos pelas autoridades locais em mais de 22 000 zonas balneares dos 27 Estados‑Membros da União Europeia, da Croácia e da Suíça e mede os níveis de bactérias provenientes de esgotos e resíduos de explorações pecuárias. Mais de dois terços das zonas balneares são praias marítimas, sendo o restante constituído por rios e lagos.

Os relatórios anuais baseiam-se nos dados relativos à época balnear precedente, pelo que o relatório deste ano é uma compilação dos dados recolhidos no verão de 2012. Apesar da melhoria geral, o relatório deste ano revela que quase 2 % das zonas balneares das praias, lagos e rios da Europa têm água de pouca qualidade. As percentagens mais elevadas das zonas balneares não conformes situam-se na Bélgica (12 %), nos Países Baixos (7 %) e no Reino Unido (6 %). Algumas dessas praias tiveram de ser encerradas durante o verão de 2012. Em geral, as zonas balneares costeiras estão muito bem classificadas: mais de 95 % das zonas balneares cumprem os requisitos mínimos da UE e 81 % foram classificadas como excelentes. Em comparação, 91 % das águas balneares dos lagos e rios estão classificadas acima do limiar mínimo e 72 % têm excelente qualidade.

As inundações devidas aos temporais, quando os esgotos não conseguem evacuar as fortes chuvadas, constituem ainda um problema nalgumas áreas, embora a melhoria do tratamento das águas e a redução das descargas de águas residuais no meio ambiente tenham melhorado a qualidade da água. No início dos anos 90, apenas cerca de 60 % das zonas balneares registavam uma excelente qualidade da água e 70 % cumpriam os requisitos mínimos. 

Contexto

A qualidade das águas balneares na Europa deve estar em conformidade com as normas estabelecidas na Diretiva Águas Balneares de 2006, que atualiza e simplifica a legislação precedente e deve ser implementada pelos Estados-Membros até dezembro de 2014. A UE publica um relatório anual de síntese sobre a qualidade das águas balneares, com base nos relatórios que os Estados-Membros devem apresentar antes do final do ano anterior. No relatório do presente ano, os 27 Estados-Membros, bem como a Croácia e a Suíça, monitorizaram e comunicaram dados sobre a qualidade das águas balneares, a maior parte deles de acordo com as novas disposições. 

Para monitorizar a qualidade das águas balneares, os laboratórios analisam os níveis de determinados tipos de bactérias, incluindo enterococos intestinais e a bactéria Escherichia coli. Estes níveis podem indicar a presença de poluição, causada principalmente por águas residuais ou resíduos da agropecuária. As zonas balneares podem ser classificadas como conformes com os valores imperativos, conformes com os valores-guia mais rigorosos, ou não conformes.

Os cidadãos podem informar-se sobre a qualidade da água na sua praia favorita visitando o sítio Internet sobre águas balneares da Agência Europeia do Ambiente. Este sítio Internet permite ao utilizador descarregar dados e consultar mapas interativos. As pessoas podem também comunicar o estado das suas águas locais através do sítio Web Eye on Earth.

Para mais informações:

Geographic coverage

Austria Belgium Bulgaria Cyprus Czechia Denmark Estonia Finland France Germany Greece Hungary Ireland Italy Latvia Lithuania Luxembourg Malta Netherlands Poland Portugal Romania Slovakia Slovenia Spain Sweden United Kingdom
Ações do documento
Subscrições
Inscrever-se para receber os nossos relatórios (em versão em papel e/ou eletrónica) e o boletim informativo eletrónico trimestral.
Siga-nos
 
 
 
 
 
Agência Europeia do Ambiente (EEA)
Kongens Nytorv 6
1050 Copenhagen K
Dinamarca
Telefone: +45 3336 7100