Veículos elétricos: rumo a um sistema de mobilidade sustentável

Mudar de idioma
Article Publicado 2016-11-14 Modificado pela última vez 2016-11-21 16:05
A sociedade moderna depende da circulação de bens e pessoas, mas os atuais sistemas de transporte têm impactos negativos na saúde humana e no ambiente. Falámos com Magdalena Jóźwicka, gestora de projeto de um relatório a publicar brevemente relacionado com veículos elétricos, sobre as vantagens ambientais e os desafios decorrentes da utilização da eletricidade como alternativa aos combustíveis convencionais para veículos.

 Image © Norsk elbilforening

Que tipos de veículos elétricos são utilizados na Europa hoje em dia?

Existem diferentes tipos atualmente. Quando falamos em veículos de passageiros, podemos distinguir entre veículos exclusivamente elétricos com bateria – acionados unicamente por um motor elétrico – e diferentes tipos de automóveis híbridos recarregáveis que podem ter um motor elétrico e um motor de combustão interna.

Outros tipos de veículos podem também funcionar a eletricidade. Na estrada, vemos cada vez mais bicicletas, carrinhas e autocarros elétricos. Quanto a outros meios de transporte, existem também locomotivas,ferries, navios e pequenos barcos elétricos.

Até que ponto são comuns os veículos elétricos na Europa?

De ano para ano, assiste-se a um maior número de vendas de automóveis de passageiros exclusivamente elétricos com bateria e híbridos recarregáveis. No ano passado, foram vendidos cerca de 150 000 novos veículos elétricos na UE. Embora as vendas estejam a aumentar rapidamente em termos percentuais, ainda constituem uma pequena fração das vendas totais, representando apenas 1,2 % em 2015. Estima-se que apenas cerca de 0,15 % dos veículos em circulação sejam elétricos. Dito de outra forma, apenas um em cada 700 automóveis de passageiros. Um país que se destaca é a Noruega, que lidera em termos de vendas de carros elétricos. No ano passado, foram vendidos neste país cerca de 34 000 veículos elétricos novos, o que corresponde a um em cada cinco automóveis novos.

Qual é a política europeia em matéria de veículos elétricos?

A UE está empenhada em descarbonizar o seu sistema de transportes e em apoiar alternativas a tecnologias de motores de combustão e a combustíveis convencionais. Os veículos elétricos são apenas um dos elementos. Algumas políticas encorajam o desenvolvimento de combustíveis renováveis e a utilização da eletricidade, ao passo que outras se centram nas infraestruturas necessárias para os veículos elétricos, tais como pontos de carregamento em toda a Europa. Partes específicas da legislação definem limites para a quantidade de dióxido de carbono (CO2) que pode ser emitida pelos novos veículos por quilómetro, o que contribuiu para impulsionar o fabrico de veículos com um baixo nível de emissões, incluindo automóveis elétricos.

Por que motivo é importante incorporar os veículos elétricos na frota de automóveis?

A utilização de combustíveis fósseis nos meios de transporte prejudica a qualidade do ar local e o clima, através das emissões de gases de escape de CO2 e de poluentes atmosféricos prejudiciais, como óxidos de azoto e partículas. Alem disso, o tráfego rodoviário é, de longe, a maior fonte de ruído em toda a Europa. Parece claro que a incorporação de veículos elétricos na frota pode reduzir significativamente as emissões totais de gases com efeito de estufa (GEE) e a poluição atmosférica, especialmente se a eletricidade usada for proveniente de fontes renováveis. Mas mesmo quando a eletricidade é gerada a partir de combustíveis fósseis, o ambiente urbano pode, ainda assim, beneficiar de uma transição para os veículos elétricos, tendo em consideração a diminuição da poluição atmosférica local e dos níveis de ruído.

Por que motivo os veículos elétricos são mais utilizados em alguns países?

Quase todos os países estão a tomar medidas para promover os veículos elétricos, mas poucos alcançaram grandes aumentos nas vendas. Por exemplo, 90 % dos novos veículos elétricos foram vendidos em apenas seis Estados-Membros da UE em 2015 – Dinamarca, França, Alemanha, Suécia, Países Baixos e Reino Unido. A Noruega, referida anteriormente, é pioneira neste campo e um bom exemplo de um país que utiliza um pacote completo de incentivos. Uma das medidas mais eficazes parece ser a utilização de subsídios de aquisição que aproximam o preço dos veículos elétricos ao dos automóveis convencionais. Outros incentivos incluem um custo de propriedade reduzido, como a redução do imposto anual ou o carregamento e estacionamento gratuitos, ou a permissão de utilização das faixas de rodagem destinadas a autocarros.

Quais os desafios futuros?

A tecnologia necessita ainda de melhorar em diversos aspetos para que os consumidores adiram em maior número à eletromobilidade. Por exemplo, a distância percorrida com o veículo carregado deve ser mais longa e a velocidade de carregamento maior. Atualmente, são precisos 20-30 minutos para carregar um veículo nas estações de carregamento mais rápidas para percorrer uma distância de 100 km. Precisamos também de melhores infraestruturas, de tornar as estações de carregamento públicas tão comuns como as estações de abastecimento convencionais, bem como expandir a capacidade de geração de energia renovável para tirar o máximo partido das vantagens da eletromobilidade. Os veículos elétricos são também mais dispendiosos do que os veículos convencionais.

É importante referir que a simples substituição dos veículos convencionais pelos elétricos não resolverá muitos dos problemas associados aos transportes. Apesar de poderem contribuir para a redução das emissões de GEE, da poluição atmosférica e do ruído, os veículos elétricos não resolverão outros problemas como os congestionamentos ou a necessidade de novas infraestruturas rodoviárias e de espaços de estacionamento. Para tornar os sistemas de transporte verdadeiramente sustentáveis, a sociedade tem de repensar todo o sistema de mobilidade, procurando formas inovadoras de reduzir a sua dependência dos veículos. Aqui incluem-se mudanças como a partilha de automóveis, o desenvolvimento de melhores infraestruturas de transportes públicos e o aumento da utilização de modos de transporte com baixas emissões ou sem emissões.

O que faz a AEA a respeito dos veículos elétricos?

Durante o outono, iremos editar duas publicações sobre veículos elétricos: um guia que resume o estado atual do conhecimento em matéria de veículos elétricos na Europa, e um breve documento de informação prospetivo sobre alguns dos potenciais impactes no sistema energético e no ambiente, associados a uma hipotética adesão em grande escala aos veículos elétricos até 2050.

 

Magdalena Jóźwicka

Geographic coverage

Austria, Belgium, Bulgaria, Croatia, Cyprus, Czechia, Denmark, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Ireland, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, Malta, Netherlands, Norway, Poland, Portugal, Romania, Slovakia, Slovenia, Spain, Sweden, United Kingdom
Ações do documento
Agência Europeia do Ambiente (EEA)
Kongens Nytorv 6
1050 Copenhagen K
Dinamarca
Telefone: +45 3336 7100